18 de março de 2010

O ÚLTIMO FOCUS


Mais ou menos um mês atrás acabei por usar o Focus de minha esposa por uma semana. É o mais simples e menos potente Focus nacional, um modelo 2005, 1,6 litro a gasolina. Um carro simples, comum, que passa despercebido no trânsito cada vez mais caótico de São Paulo. Aproveitei para me lembrar o que faz deste carro aparentemente mundano algo realmente especial.
Não é segredo nenhum que, desde que foi lançado em 1998, o Focus I é o queridinho da imprensa especializada inglesa, a mais influente do mundo. E um dos principais motivos para isso foi que marcou uma mudança de rumo para a Ford europeia. Antes do Focus, a empresa estava mergulhada em um sem-fim de carros chatos e sem graça, e em termos de estilo, francamente sofríveis. A melhora que tem o Focus como emblema na verdade começou um pouco antes, transformando os Escort e Cia. então vigentes em carros ótimos para dirigir, mas que não conquistavam ninguém por seu estilo mal executado, e pela imagem da empresa, maculada por anos de carros ruins.
Ford Scorpio 1994-1998. Isto era o que a Ford vendia na Europa antes do Focus: um carro ótimo (neste caso, com um V-6 Cosworth), mas com uma aparência que nem uma mãe poderia amar
Vale a pena contar que os entusiastas ingleses adoravam a Ford por seu histórico de Cortinas, Escorts e Capris bravos, e seu pedigree de competições impecável, que incluía memoráveis curvas feitas totalmente de lado por Jim Clark em seu Lotus-Cortina, e incontáveis vitórias em rali. Mas durante os anos 80, a empresa foi sumindo lentamente do radar, até ficar irrelevante, e se tornar piada. Mas o Focus mudaria tudo isto. Seu desenho de carroceria era inacreditável, moderno e, principalmente, original. A imagem da empresa era então a de um venerando avô, que com o Focus apareceu derrepente todo paramentado para andar de skate numa pista de gravidade zero, em Urano: coisa de outro planeta, mesmo. E com o tempo, a forma não envelheceu, o que o torna atemporal, marca básica de um design realmente bem feito.
Mas o melhor é que o carro não era o seu design. É o fato de que foi uma lufada de ar puro no estagnado ambiente de carros de grande série do final dos anos 90. Imediatamente, a imprensa inglesa o adotou como seu novo ídolo, e o resto é história: o carro logo era o mais vendido do mundo, um raro sucesso de público E de crítica.
Mas o que há de tão especial nele?
A primeira coisa que gosto no carro é o tamanho. Um hatchback desta categoria (Golf, 307, Vectra GT, bem como as versões que não temos do Corolla e Civic) é o tamanho ideal para tudo: cabe uma família inteira, mas não é enorme, o que o faria menos econômico, menos veloz, menos ágil. Eu realmente não preciso de mais espaço que isto, e analisando objetivamente, ninguém precisa num carro de cinco lugares. E mais espaço, apesar de bom, sempre influi na agilidade, e na eficiência do carro como um todo. Existem carros maiores e mais leves, mas ainda estão em desenvolvimento, frutos da recente "descoberta" dos grandes fabricantes da massa como fator decisivo na excelência de um veículo.
Depois há o jeito que a carroceria foi desenhada. O Focus não é um carro baixo. Estacione um ao lado de um Escort do mesmo ano (carro que foi substituído pelo Focus) e veja como parece um carro muito maior, apesar de sê-lo apenas na altura. O Focus parece maior porque é mais "denso", no sentido de ter mais carro dentro da mesma "sombra". Meio como uma minivan, o Focus usa essa maior altura para maior espaço interno, mas não sacrifica a ergonomia e a estabilidade por isso, por não chegar ao extremo nesse aumento de altura.
Uma coisa interessantíssima advém disso, algo que nunca li em nenhuma avaliação do carro. E para explicar isto, tenho que voltar um pouco no tempo, até ao início do sáculo XX, na Inglaterra. Um dos maiores pioneiros do automóvel, Frederick Lanchester, cientista e inventor, estudou profundamente a interação entre o homem e a nova máquina, e chegou a várias conclusões interessantíssimas, a maioria delas esquecidas hoje em dia. Mas o Focus trouxe de volta uma delas.
O bom Dr. Fred descobriu que a posição ideal para o ocupante do carro, a localização da busanfa do motorista, conhecida tecnicamente como ponto H, devia ser a mesma altura de uma pessoa andando. Desta forma, os ocupantes se sentem melhor, e familiarizados com o movimento nesta altura, tem melhor noção de perspectiva e movimento, e até enjoam menos, no caso de passageiros com esta tendência. O Focus me dá a sensação de ser desta forma, apesar de obviamente não atender exatamente a regra. O ponto H (que na verdade é o ponto de articulação do fêmur na bacia) é mais baixo que o de uma pessoa média em pé, mas quando saio dele (mesmo eu, com quase 2 m de altura) e saio andando, a sensação é de se manter praticamente na mesma altura. E minha filha mais velha, de 10 anos (mas mais alta que um monte de adultos), enjoa em carros mais baixos e em carros mais altos, mas não no Focus. Eu quero acreditar que os engenheiros da Ford estudaram e atualizaram a regra de Lanchaster, aproximando-a para uma posição melhor e mais baixa que causa o mesmo efeito, mas muitos amigos acreditam em mera coincidência. De uma forma ou outra, o bom Dr. Fred está sorrindo em algum lugar...
Outra coisa que é interessante é que o banco traseiro é sutilmente mais alto que o dianteiro, criando um efeito chamado "teatro", supostamente mais agradável para os seus ocupantes.
Depois há a execução do interior. Basta olhar para o painel de porta: como tudo no carro, não há opulência de madeira, couro, e outros materiais nobres, muito menos cromados, como era de se esperar em carros deste preço. Mas como o resto do interior, tal coisa não é desculpa para usar plásticos duros e péssimos ao toque, como acontece aos montes nos carros aqui no .br. Não, o painel de porta não tem uma única superfície mal cuidada ao toque, a maioria dela sendo revestida por um vinil agradável, com espuma por baixo, o que o torna macio. A alça do puxador é separada, e está na posição teórica perfeita, bem como a trava e o gatilho de porta, e o descansa-braço, de largura generosa e macio pelo vinilzinho espumado. O controle do vidro elétrico está um pouco à frente da posição teórica ideal, mas ainda é de facílimo acesso, e um compromisso plenamente aceitável. Afinal de contas, nunca cabe tudo na área teoricamente perfeita (acessível com o com o braço descansando no descansa-braço), e nem precisa, como este carro prova. Dentro do puxador de porta, o plástico é pintado com tinta soft-touch, que parece emborrachada, uma delícia de pôr a mão. Na verdade, apesar da ausência de cromados e outros materiais mais opulentos, o painel de instrumentos, e todo resto do interior, não parece revestido de plástico, graças a um excelente trabalho de textura e materiais. Impecável qualidade, algo raro hoje em dia.
Mas o melhor de tudo neste carro é algo que devia ser básico: suspensão e ergonomia do motorista. Eu não conheço nenhum carro que possa ser comprado por menos de 90 mil reais que seja tão bom nisso. Muito já foi dito sobre a suspensão multibraço traseira, mas o fato é que não é isto que fez a grande diferença. Sim, a Ford foi genial em criar uma sofisticada suspensão deste tipo em um carro barato, usando aço estampado e fazendo um conjunto simples, leve e que ocupa pouquíssimo espaço. Mas se Deus está nos detalhes, os Deuses da combustão interna estão não em criações mirabolantes: estão na execução.
A Ford tomou extremo cuidado para manter as geometrias da suspensão teoricamente perfeitas em todos os seus movimentos. Pode parecer óbvio isso, mas você não acreditaria na quantidade de pequenos "compromissos" que se faz num projeto deste tipo, de produção em massa. Não desta vez: o Focus começou garantindo os movimentos livres e perfeitos teoricamente, e continuou criando uma cultura de obsessão por diminuição de atrito nos componentes de direção e suspensão. Desta forma, o acerto do importantíssimo compromisso estabilidade-conforto ficou bem mais fácil.
O resultado é sensacional. Usando pneus de perfil série 70, e rodas de aro 14, medidas hoje em dia consideradas ridiculamente conservadoras para um carro deste tamanho, o Focus, mesmo não sendo um carro baixo, exibe um controle perfeito de todos os movimentos da carroceria em todas as situações, aliado a um conforto exemplar. E a direção, o mais importante componente para um entusiasta do automóvel, é um instrumento de precisão, algo que parece ser feito numa fábrica de micrômetros. E o volante? Já fiz um post somente sobre ele, mas basta aqui chamá-lo de perfeito.
A posição de dirigir, o peso e a precisão de todos os controles do carro seguem esse tema: não dá para criticar. Ergonomia, comandos de peso e precisão corretos, aliados a suspensão irrepreensível é a fórmula básica para um carro realmente bom para quem gosta de dirigir. Pouquíssimos carros na faixa de preço do Focus conseguem este tipo de coisa e, como exemplo, a marca que é mais consistentemente boa nisso é a nossa querida BMW. É o segredo de tudo, a fórmula mágica de excelência que poucos seguem à risca.
E é bom que seja assim, porque no caso de meu carro, o motor não está à altura do resto. Não há nada de ruim, criticável, no Rocam 1,6 litro dele. Mas ele também não é algo para se sonhar quando se encosta a cabeça no travesseiro. Com 103 cv, o motor é suficientemente forte, suave e econômico, fazendo seu trabalho de forma perfeita mas não excedendo as expectativas em nada. Ele apenas faz o que se espera dele, sem surpreender ou empolgar, mas também não chateando ninguém. Nisso, o fantástico Duratec de dois litros é muito melhor: pesando o mesmo que o Rocam, totalmente em alumínio, faz do Focus um carro realmente veloz, e bem mais prazeroso ao volante. E para quem faz questão, o Duratec agora é flex, com 148,3 cv com etanol, mais 3,3 cv que quando era só a gasolina.
Os bancos são como o motor: bons, mas não fantásticos. Poderia ter um pouco mais de suporte nas coxas, e laterais mais pronunciadas para segurança maior nas curvas, mas como estão são plenamente satisfatórios. O que, para a Ford brasileira (argentina?), é um grande progresso, pois os do Fiesta estão entre os menos agradáveis hoje. O tecido também é da variedade mais barata, mas este é uma das coisas que temos que aceitar na versão mais simples do carro apenas.
Já o câmbio ajuda muito: relações bem escolhidas, quinta marcha de efeito overdrive (a máxima é em quarta), e uma alavanca de tamanho e localização perfeitas. O acionamento é preciso e suave, e a embreagem de acionamento hidráulico também é suave e fácil de modular.
Os freios para mim foram um alívio neste passeio. Sem o maldito ABS, senti novamente o prazer de modular um freio sozinho, sem intervenção, e num carro em que a sensibilidade do pedal é muito boa. Ah, como é bom novamente se sentir com a responsabilidade e o prazer de cuidar do freio sozinho! É algo que recomendo a todos, pois com o ABS, eu lentamente me tornava um motorista pior.
O que a imprensa inglesa não tinha me contado é o quão confiável é o carro. O de minha esposa é na verdade o carro da família, que usamos para viajar. Comprado zero, está com 80 mil km e ainda roda como um carro novo. Não fiz quase absolutamente nada a não ser manutenção básica no bicho, coisa como pastilha de freio e pneus novos. Simplesmente o carro mais confiável que já tivemos em casa.
Pensando nisso tudo, certo desespero me acometeu. O Focus é na realidade o único carro novo que realmente gostaria de comprar, mas saiu de linha no final do ano passado. Revi em minha cabeça a lista de carros novos que poderia comprar, e na verdade, todos os outros não me animavam em nada, pelo menos não o suficiente para gastar a montanha de dinheiro necessária. Mesmo o Focus II, apesar de muito bom, é outra coisa bem diferente, tão diferente que merecia outro nome. Outra coisa que me deixava angustiado com isso é que, inevitavelmente, o nosso fiel Focus prata não vai continuar perfeito para sempre...
O Focus I, sem dúvida por causa deste monte de motivos que coloquei aqui, teve uma vida longa. Na Europa durou até 2005, nos EUA até 2007, e finalmente aqui na América Latina (foi produzido na Argentina, como é o novo), até o final do ano passado. Os nossos 1,6 litro flex são literalmente os últimos Focus I a venda em todo o mundo. Ou ERAM os últimos? Será que ainda tem algum zero?
Resolvi ligar para as concessionárias Ford de SP, para ver se ainda tinha algum deles à venda. Encontrei nove carros em SP, curiosamente exatamente na mesma faixa de preço de 2005: de 37 a 41 mil reais. Era a última chance, em todo mundo, de se comprar um Focus zero, e este fato requeria ação imediata. No mesmo dia, coisa de três horas depois do primeiro telefonema, sobravam apenas oito deles nas concessionárias paulistanas, e o MAO estava novamente endividado. É ele próprio, o carro preto nas fotos que ilustram este post, um dos últimos Focus 1 zero-km do mundo, tirado da loja dia 3 de março de 2010, mas fabricado na Argentina dia 9 de novembro de 2009, às 7:43 da manhã.
Não é a primeira vez que compro um dos últimos carros de uma espécie. Existe algo nisso que tem algo de definitivo e imperdível, uma última chance de algo acontecer. Sim, existem carros usados, mas nunca são a mesma coisa. O cheiro de um carro novo, a sensação de ter algo virgem e praticamente intocado, me desculpem, mas é única. O monobloco nunca torceu, a suspensão nunca suspendeu, o motor nunca foi ligado fora do ambiente fábrica-loja. Você é que vai levá-lo para o mundo real, lá fora, esse mundão besta de grande e bão. Você é o primeiro, e enquanto mantê-lo, o único.
Mesmo o meu outro Focus, comprado zero-km, mas hoje velhinho, é de uma forma inexplicavelmente clara, diferente de algo usado. A história dele é uma parte da sua desde o início, meio como um cachorro já velhinho, mas ainda extremamente fiel e definitivamente SEU. E tudo isto é ampliado quando o carro é o último de sua espécie, a última chance disto acontecer novamente. Quando eu vender este Focus preto, ou se ele morrer em um acidente, será definitivamente o fim.
Por este motivo que a prece do velho Chingachgook depois da morte de seu filho único, herdeiro de uma tribo desaparecida, é tão emocionante, ao fim do grande clássico filme "O último dos moicanos". Têm-se a sensação clara de ver uma era acabando, de ser testemunha de uma mudança que é definitiva e imutável, de existência corajosa de quem fica, em um mundo que não precisa mais dele, e no qual não deixará nada além de uma lembrança. E é por isso que termino com esta prece:
"Great Spirit, Maker of All Life. A warrior goes to you swift and straight as an arrow shot into the sun. Welcome him and let him take his place at the council fire of my people. He is Uncas, my son. Tell them to be patient and ask death for speed; for they are all there but one - I, Chingachgook - Last of the Mohicans."
(Grande espírito, criador de toda a vida. Um guerreiro está indo para ti, rápido como uma flecha. Que ele seja bem-vindo, e que ele tome seu lugar junto à fogueira do conselho de meu povo. Ele é Uncas, meu filho. E diga a eles para serem pacientes, e peça rapidez a morte; porque estão todos lá, menos um – Eu, Chingachgook – o último dos moicanos.)
MAO
PS: Vejam também o excelente texto do JJ sobre o Focus clicando aqui.

117 comentários:

  1. Que obra de arte! Rapaz, tenho um Focus e ao ler esse texto, fico ainda mais convencido de que não existe um dono (que saiba o que é um carro) de Focus insatisfeito. Estou no 3o Focus. O atual me acompanha há cerca de 6 mil km e, assim como os outros, não tive nenhum desprazer. Toda essa sua admiração e reconhecimento é compartilhada por mim e, certamente, por mais milhares de outros felizardos... Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Excelente texto, MAO!

    Também temos um modelo a gasolina 2005 aqui em casa.
    Infelizmente foi alvo de alguns pequenos aborrecimentos desde 0km (quando precisou trocar a caixa de direção), um sistema de ar quente que estragou causando vazamento e mês passado, novo vazamento apresentando corrosão nas mangueiras e termostática estragada (mesmo problema relatado no Ka da revista 4rodas desse mês).

    Ainda assim, mesmo não sendo o meu veículo de uso diário (o outro também faz parte de sua lista),eu sou fã incondicional do carro. Tudo nele se resume a prazer em dirigir pela excelência nos detalhes.

    E sim, aquela textura de tinta 'soft-touch' no puxador de porta é um vício tátil até hoje. Enquanto aguardo uns segundos pro motor aquecer, eu preciso passar os dedos pelo puxador (quase uma relação erótica, hehehehe).

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. De fato o carro é excelente mesmo, porém, o design da traseira, com as lanternas nas colunas, não consigo aceitar até hoje. Também por isso eu prefiro o modelo sedan, este sim com visual imbatível!

    Mas em se tratando de confiabilidade e durabilidade, já vi carro nacional que bate o Focus: chama-se Chevrolet Vectra CD, da segunda geração. Já tive 8 deles, e o primeirão, comprado 0km, hoje tem 155 mil km e não teve nada além do básico em termos de manutenção: pastilhas, discos, amortecedores, pneus. Agora é que resolvi, preventivamente, trocar os retentores de válvulas, mas é tarefa trivial.

    No meio desse mar de carros ruins que temos hoje, existem 3 que são realmente memoráveis:
    3. Ford Focus
    2. Chevrolet Vectra B
    1. Chevrolet Omega

    O resto é apenas resto!

    ResponderExcluir
  4. Alan Lopez18/03/10 04:44

    Olha aí o Santo Graal , Parabéns pelo brinquedo MAO , com certeza é um dos ultimos Focus 1 a sair da fabrica da Ford na cidade Argentina de General Pacheco.

    ResponderExcluir
  5. Mister Fórmula Finesse18/03/10 08:51

    Ótima homenagem ao carro e parabêns pela compra MAO!

    É realmente um ótimo carro para dirigir, sem falar de toda a tradição esportiva que emoldura a máquina (adoro o Focus WRC).

    Não o considero tão envolvente e esperto como o Golf 1.6 - principalmente em motor e comando de caixa - mas ainda assim é um carro que é gostoso de desenhar as curvas como que munido de um compasso, seu volante é seguramente o melhor dos nacionais.

    Nessa faixa de preço, eu escolheria a vivacidade juvenil de um Polo com o Focus no seu "vácuo".

    ResponderExcluir
  6. MAO
    O último dos moicanos leva para o túmulo o último cinzeiro feito especialmente para o motorista, que podia ser acessado e utilizado sem tirar a mão direita do aro. No novo Focus não é mais assim, embora tenha cinzeiro, item que está desaparecendo. Estou com um de teste, já motor Sigma, e o volante é o mesmo e ótimo de 38 cm de diâmetro -- e, claro, tem bate-pé no assoalho do motorista. A Ford, corretamente, entrega os carros de teste sem sobretapetes, algo raro hoje.

    ResponderExcluir
  7. Os entendidos que me perdoem, mas...

    Essa mecânica da Ford (Rocam 1.6) é extremamente robusta. Não é nada empolgante para aqueles que gostam de utilizar o da direita mais esportivamente, mas bastante honesta no que tange economia, durabilidade e manutenções periódicas.

    Meu pai está maravilhado com sua Courier 2005. Já rodou 165.000 km com ela só na base da manutenção básica e cuidado ao dirigir.

    Diz ele que não quer desfazer-se dela enquanto ela não se desfizer, literalmente. E como "primeiro carro", ele quer algo com esta mecânica e obviamente 4 lugares. Como o Fiesta não é lá muito bom de conforto, o velho já optou pelo Focus I.

    O problema é justamente que restam poucos ou nenhum F1 zero km nas concessionárias. :(

    Meu pai está pensando no novo Focus com o novo motor Sigma 1.6 16V. Mas ainda não temos referência alguma sobre o carro.

    Aliás. Alguma alma caridosa do AE poderia fazer um Test Drive e dar a opinião real deste novo Ford, né?!?

    Abs!

    ResponderExcluir
  8. MAO, volto a falar: repare na suspensao!!! otima, mas nao pra realidade esburacada que temos. A suspensao poderia ser um pouco mais baixa tambem.
    só que nada disso é defeito.

    ResponderExcluir
  9. Olá entusiastas do mundo automotivo! Acompanho noticias automotivas desde adolescente e gosto muito de Blogs pois não são parciais como as revistas de hoje em dia. Mas vou ao ponto. Comprei, há cerca de um mês, um F1, Zero Km. Li todo tipo de site de noticia, blogs, comunidades em sites de relacionamento e optei pelo F1 por causa das citadas qualidades expostas aqui pelo nosso colega só que.....
    Bem, o carro está atualmente com 1500Kms rodados. Desde zero, faz um irritante barulho na coluna do cinto de segurança (nas duas. Parece que há algo ali que fica chacoalhando e é extremamente irritante. A concessinária, obviamente, não consegue resolver o problema. De uns dias para cá, começou a fazer um barulho do lado direito, que parece vir do retrovisor. Se rodo com o vidro da porta do motorista baixado até o fim, ele também faz barulho. Também notei um barulho metálico, vindo da parte traseira do carro. Esse, de maneira intermitente. Já mexi nos bancos, mas não consegui localizar. Confesso que estou muito desapontado com o carro. Já tive um Civic 99, que comprei com cerca de 60K, e ele NUNCA deu um pio, nada, zero.. perfeito silêncio na cabine. Até meu Passat 87 tem menos "grilos" que ele. Vamos ver se na próxima visita à concessionária resolvem isso, mas o estrago já está feito. É algo como sair com a mulher mais linda da festa e na hora H você perceber que está a 100Kms da civilização e não tem nenhuma camisinha!

    ResponderExcluir
  10. Parabéns MAO, esse aí é "O" carro!!
    Também fiquei desapontado ao saber que está saindo de linha, infelizmente não tenho como "adotar" um desses...
    Quando acabar o tempo de estadia de meu Fiesta 1.6, um desse igual ao teu será o eleito. Não preto pois aqui no Rio é inviável no calorão. Se pintar um bom Duratec, beleza, se não vai o honesto Rocam mesmo.
    Passei uma semana com um e achei muito bom. Não acelera como o Fiesta, bem mais leve, mas desenvolve muito bem no trânsito, mesmo querendo ir bem rápido. Agora o tesão mesmo é a interatividade que temos. Freios, curvas, tato, som, olhar, tudo o que sinto no carro me dá prazer...
    Não tem jeito, vai ser um desses mesmo!!

    ResponderExcluir
  11. Kantybho, realmente é muito chato isso, ainda mais você sabendo que tem em mãos um carro que só recebe elogios...
    Já tive um Blazer e um Palio comprados zero e "sorteados" assim. Espero que os problemas no teu parem por aí enquanto são relativamente fáceis de serem sanados.
    O Civic 99 que você teve é outro carro que está em alta conta. Pra mim foi a melhor geração desse carro, até hoje.

    ResponderExcluir
  12. MAO, tudo o que você disse é o que eu sinto toda vez que entro num Focus. O meu ex-Focus 2005 1.6 GLX Gasolina, atualmente com meu avô paterno e quase 100 mil km, é minha eterna paixão. Sinto falta dele no meu dia-a-dia. Seja muitíssimo feliz com seus Focus, é sem dúvida o melhor carro que se pode comprar com um dinheiro nada exorbitante. Grande abraço!

    ResponderExcluir
  13. Concordo plenamente com todos os elogios feitos, tenho um Ghia 2.0 2007 e o comportamento dinâmico do mesmo é fantástico. Somente há pouco tempo, quando andava no banco do carona, descobri que o posicionamento do mesmo, em relação a centralização, é diferente do banco do motorista, então, a cabeça fica muito próxima da coluna B, o que leva a constantes cabeçadas no revestimento lateral da coluna. Ou seja o projeto de prioridade ao motorista, para aumentar o prazer de dirigir, e o carona paga a conta.

    ResponderExcluir
  14. MAO...
    Como vc falou... carro 0km é outra coisa... como dizia um camarada meu... "ninguém nunca peidou naquele banco"... rs*

    Em casa sempre optamos por carros 0km, é pagar para não ter dor de cabeça. Sobre aquela história de não ceder à indústria, então compre um 0km, cuide do bichim e não venda!
    Comprar carro usado é aquela coisa... podemos avaliar bem o carro e talz... mas achar o carro perfeito é bem difícil... comprar na confiança então... kkk... não existe! Moro num sobrado geminado, o único carro usado que compramos foi o do vizinho de parede(fdp), bom... vizinho com carro existe aquela velha história, deixa pra lá... Então, quando negociamos o carro, a conversa foi... "O carro nunca foi batido...", mas depois percebi que alguém já tinha afundado aquele porta-malas... mas nada que tenha afetado a estrutura do carro... depois deixei o carro tão revisado, que o vizinho "crescia o olho" no ex-próprio carro... jerk!

    Sobre o Focus I, o visual não me enchia os olhos... mas depois de dirigir o carro da minha sogra, mudei totalmente minha opinião sobre o carro. O carro é uma delícia de dirigir mesmo!

    Bussoranga,
    O Vectra "B" também heim! Que carro! PQP! O qq a GM foi fazer?
    O Vectra que dirigi era da minha sogra também... eita veinha esperta heim... rs*... Na época eu revisei o carro dela inteirinho, ela adorou...
    Suspensão macia, estável, elástico, modelo em aerodinâmica, vixi... por aí vai...

    Finesse, eu tenho um Polo... adoro o carro! outro carro que não há o que criticar!

    Meu próximo carro será um Novo Focus (vai demorar)... visualmente o novo me agrada mais... apesar da relação peso X pot. ter piorado bastante, ainda é a minha 1ª opção hoje.

    ResponderExcluir
  15. Ahhh... MAO... BOA SORTE!!!
    Com certeza vc terá... começou escolhendo bem... e tem outra... tirou o carro no dia 03/03, dia do meu niver... hehehe
    Abs

    ResponderExcluir
  16. Pois é.. saudades do velho e bom Civic 99! Ninguém por ai nunca teve esse problema do barulho nos cintos de segurança? Dei uma pesquisada no Google e vi que não fui o único premiado não.

    ResponderExcluir
  17. Tive um Focus 2002. Passou mais de três meses na concessionária por conta de problemas de usinagem do bloco. Ford eu não quero nem dado. E também não desejo nem para o meu pior inimigo...

    ResponderExcluir
  18. Bronstead, Duke, Alan Lopez, Galto, Eduardo Zanetti, Fabio,

    Grato pelos elogios e votos de sorte!!

    MAO

    ResponderExcluir
  19. Mister Formula Finesse,

    Thanks.

    Golf é mais caro, e Polo, também, e é um tamanho abaixo.

    Mas Polo seria minha segunda escolha, adoro ele.

    MAO

    ResponderExcluir
  20. Bob,

    Sinto cheiro de comparativo no ar...

    MAO

    ResponderExcluir
  21. Chiavaloni,

    Veja o comentário do Bob!

    MAO

    ResponderExcluir
  22. Thiago,

    Acho o compromisso bem legal, não tenho a mesma opinião que você não.

    Mas piora com roda maior, como a do meu novo, aro 15. Explico em outro post comparando os meus dois carros, aguarde.

    MAO

    ResponderExcluir
  23. Kantinho, Anônimo,

    Pena que tiveram estes problemas.

    Por isto comprei um novo, e igual ao meu que é confiável, e não um Duratec usado. Diminuindo a chance de dar errado...

    MAO

    ResponderExcluir
  24. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  25. Mas o meu é novo, não tem 2 meses ainda!

    ResponderExcluir
  26. Kantynho,

    Como disse, é uma pena mesmo. É caso de reclamar fortemente com a empresa, pedindo outro carro em troca. Sério, é seu direito.

    Espero ter mais sorte.

    MAO

    ResponderExcluir
  27. Quem viver, verá! Darei noticias no futuro em outros Posts caso eu consiga resolver o problema. Tomara que sim! Ouvi tanto a respeito do carro e fiquei muito frustrado com esses barulhinhos. Nada que comprometa a confiabilidade mecânica, mas eu simplesmente detesto esses grilinhos dentro da cabine.

    ResponderExcluir
  28. Obrigado por mais esse belo post MAO.
    E aguardo anciosamente o teste do F2 do Bob.
    Só pra completar o que falaram, o vectra B era realmente ótimo, meu vô tem um challenge que comprou zero, ele pensou em trocar ano passado e desistiu. Falei pra ele ficar com o carro enquanto puder pq não vai achar carro igual no mercado.

    ResponderExcluir
  29. Bob,

    Verdade, esqueci de falar sobre o maravilhoso cinzeiro!

    Deve ser porque não fumo mais, rsrsrssr

    MAO

    ResponderExcluir
  30. Mister Fórmula Finesse18/03/10 13:57

    Fábio:

    O novo focus 2 litros é um carrão mesmo, mas o que todo mundo diz que ele perdeu o brilho é a mais pura verdade.

    Na verdade essa geração nova anda bem parecido em relação aos zetec 2.0 (já tivemos dois sedans ghia com esse motor), ou seja, nada de espetacular, mas eficiente...sei lá, parece que existe muito material filtrando o bom motor, mesmo que isso signifique ótimos dotes de segurança.

    Uma coisa me chamou a atenção é o movimento antinatural na passagem de marchas pois o cotovelo encosta no apoio de braços (coisinha sem utilidade)mesmo que ele esteja desarmado. Como gosto de dirigir com banco baixo e tenho estatura normal (1,80m), senti que tinha que mudar um pouco o modo de manejar a alavanca, tirando um pouco do ato natural de conduzir.

    Um belo carro sem dúvida, mas arrisco a dizer que se conduzir seguido na cidade e precisar sempre de retomadas certeiras em baixos giros terá um pouco de saudades do Polo (motor VHT presumo)...

    ResponderExcluir
  31. Mister Fórmula Finesse18/03/10 14:01

    É verdade MAO, o Polo tem um espaço bem acanhando, e isso pode ser determinante para pais de família como nós; eu mesmo tive que esquecer o sonho de um Focus Sedan e comprar um "Moby Dick" (grande, feia e branca).

    ResponderExcluir
  32. O Focus, ao que tudo indica, é mesmo um excelente carro. Nunca dirigi um, mas sempre tive referências excelentes.
    Muito legal você ter conseguido comprar um dos últimos produzidos, MAO.
    Tenho um Marea 2.4 - simplesmente o melhor automóvel que já pilotei - e gostaria muito de ter tido a chance de tirar um 0km.
    Atualmente já não se fazem carros apaixonantes como os nossos...

    ResponderExcluir
  33. Valeu Finesse!
    vou fazer o teste drive com o manual (que é a minha opção), na minha primeira ida à CC, eu fiz o teste com um carro automático (era o que tinha pra teste)...
    Também gosto do banco baixo... pra melhorar o ponto H... hehehe
    Isso... meu Polo é um E-Flex... além de autoentusiasta... sou entusiasta de novas tecnologias tb, principalmente em carros... ;)
    Realmente é um carro muito esperto pro trânsito pesado... porém a subida de giro não é lá algo empolgante... o brasileiro deveria exigir a tecnologia VVT, VTEC, etc. em todos os carros...
    Foi um crime o que fizeram com o Sigma!
    Fiquei curioso... sobre a Moby Dick... qual carro é?

    ResponderExcluir
  34. Moby Dick = Kombi ???

    ResponderExcluir
  35. O Focus sempre foi mal vendido...eu fico impressionado como uma boa estratégia de marketing vende carros (vide a FIAT com a sua família palio - 178 - projetados em 1995, vendendo feito pão quente). A Ford e a Renaut precisam aprender a vender seus carros. Aliás, falando em Ford, ela precisa acabar com o chamado "padrão Camaçari" de construção e acabamento (ambos péssimos) e aprender com a Fábrica "hermana" de General Pacheco.

    ResponderExcluir
  36. Francisco Neto18/03/10 16:13

    O MAO encontrou o Santo Graal.

    Outra vez.


    Parabéns!

    ResponderExcluir
  37. Eu já andei em ambos os Focus (I e II) e prefiro o II.
    O motivo é simples: melhor design exterior e interior! Nunca gostei daquele painel do Focus I em formato de Z.
    Eu gosto das rodas maiores. Apesar de acrescentarem inércia, e portanto tornar o carro longitudinalmente mais lento, permitem fazer curvas mais rápidas, portanto, o carro se torna lateralmente mais rápido.
    O acréscimo de peso foi um mal necessário. Infelizmente a todo ganho de segurança ativa e passiva está associado um incremento de peso.
    Agora, a verdadeira cagada que a Ford fez foi substituir o excelente motor Rocam 1.6 pelo estranho Sigma 1.6 16V. Não que eu seja contra motores multiválvulas, pelo contrário, mas não houve absolutamente nenhum ganho perceptível em torque e potência, e houve pioras notáveis na curva de torque, ou seja, não ganhou nada em alta, e perdeu em baixa. PRA QUE???
    Se é pra fazer motor 16V, então que fosse nitidamente mais potente, mas não, veio praticamente a mesma potência, e o que é pior, em rotação mais alta. Claramente vai consumir mais.
    Definitivamente a Ford não sabe o que faz (se soubesse, esse carro teria vendido como água, no .br).

    ResponderExcluir
  38. MAO, parabéns pelo post e pela compra!
    "0km" é emoção única, inigualável!
    E grato pela atenção de traduzir o texto em inglês. Embora seja um Blog de "experts" nem todos, onde eu me incluo, dominam outra língua.
    Muito educado de sua parte!
    Boa sorte!
    MH

    ResponderExcluir
  39. Arthur Jacon18/03/10 19:20

    Eu tenho o mais veloz de todos: GLX hatch Duratec 2007. Um bólido. Soberbo carro.

    ResponderExcluir
  40. Para se ter uma ideia de quão bom é o acerto da suspensão do Focus, os ingleses criaram um provérbio em homenagem ao engenheiro responsável:
    Beijem o chão onde pisa Richard Parry-Jones.

    Como é mesmo o nome do cara que projeta a suspensão dos BMW?

    ResponderExcluir
  41. Belo carro. Ícone do design, interno e externo. Bem resolvido, avançado em seu tempo, original. Juntamente com o primeiro Ka, talvez as duas últimas grandes criações da Ford na Europa.

    MAO, qual o consumo do modelo em gasolina? E na oficina, assusta?

    Penso em ter um desses... segunda mão...

    ResponderExcluir
  42. Parabéns pelo novo brinquedo, MAO. Que vocês compartilhem muitos bons momentos.

    Fiquei ansioso pelo comparativo Focus x Focus. Meu companheiro diário é um 1.6 2005 e sempre tive curiosidade a respeito do Flex, se há alguma diferença perceptível no comportamento dos dois.

    Uma coisa que me agrada muito nele é a sensação de condução do carro. Não falo só do comportamento da suspensão (que, para meu gosto, é melhor nos 1.6, mais firmes, que nos 16v, com seus estabilizadores traseiros e maior maciez), mas também da direção - firme e direta na medida certa, do câmbio de engates justos e da embreagem que, mesmo com acionamento hidráulico, não é suave demais e tem a sensibilidade perfeita. Para ficar melhor, só se ele tivesse um batente no fim do curso do acelerador, como nos vw "a água". Normalmente, quando dirijo outros carros, eles me parecem meio "desengonçados" (até mesmo o Polo que divide a garagem com o meu Focus), com comandos moles ou borrachudos demais.

    E quanto ao glorioso Nissan? Ainda faz parte da família?

    ResponderExcluir
  43. MAO,

    estou curioso sobre a comparação do aro 14 com o 15.

    Temos um idêntico à sua nova compra, cor, rodas, mas estampado 2.0 16v na tampa, não abriria mão disso, tem muita estrada de pista simples por aqui . E muita subida, que ele sobe na quinta marcha nesse caso, a de velocidade final.

    Ele veio com Pirelis P7, e a introdução do Focus na curva fica devendo, e após um tempo de viagem rápida os P7 abrem o bico e passam a escorregar demais. Nas 4 rodas... Aí tem que diminuir um pouco o ritmo de viagem.

    Outra coisa que achamos estranho foi o encosto de cabeça dos bancos dianteiros. não há um ponto de regulagem em que ele não incomode os mais baixos. Também tivemos que revestir o banco em couro, pois o tecido original é , no mínimo, áspero.

    Aguardo sua análise sobre o assunto.

    Parabéns pelo brilhante texto. Por mais um deles... rs

    ResponderExcluir
  44. A "Car and Driver" deste mês respondeu à minha pergunta:
    Manfred Ahrens. Engenheiro de chassi da BMW há 22 anos.

    ResponderExcluir
  45. MAO,

    Pra variar, gostei muito do enfoque e do estilo literário. Aquela citação no final não ficaria fora de lugar em um texto de LJK Setright.

    E também gosto do Focus I, com uma exceção: o painel, que é feio demais da conta. O do Focus II é mil vezes melhor.

    ResponderExcluir
  46. MAO, mais uma vez estou aqui elogiando a sua maneira de falar de carros.

    Parabéns.

    ResponderExcluir
  47. MAO,
    obrigado cara, disse tudo que eu não conseguiria.

    ResponderExcluir
  48. Marcelo Augusto18/03/10 23:43

    Acho que de todas as pessoas que dão opinião pública (seja jornalista ou não) aqui e no exterior das qualidades do Focus, só conheço dois que levaram isso à prática: o senhor e o editor do BCWS.

    O resto é faça o que eu digo, não faça o que eu faço.

    ResponderExcluir
  49. Parabéns MAO, é um carro e tanto esse, e minha experiência foi com um 2002 com motor 1.8 de uma amiga, realmente fantástico!

    Pena que a Ford não dê atenção ao fãs da marca que teimam em preservar suas preciosidades "antigas", isso de 1992 pra cá.

    ResponderExcluir
  50. Acho incrível como um carro com mais de 10 anos de produção possa parecer tão atual.
    Procurei um F1 Ghia Duratec por mais de 3 meses e não encontrei nenhum interessante, certo dia encontrei um maravilhoso, que tinha sido adicionado no Webmotors no mesmo dia... Liguei na loja, adivinhem... Já tinha sido vendido...
    Meu pai fez uma surpresa e comprou pra mim um Old Fit EX 1.5 Manual, outro carro que eu amo... mas posso dizer que meu verdadeiro sonho ainda é um Focus...

    ResponderExcluir
  51. Fla3D,

    Eu é que agradeço a vc e aos outros leitores; sem leitor não há escritor.

    MAO

    ResponderExcluir
  52. Leandro, Francisco Neto,

    Grato, era uma chance que não podia perder...

    MAO

    ResponderExcluir
  53. Mario,

    Grato!

    Vc tem razão, ninguém é obrigado a saber inglês. Vou fazer da tradução regra.

    MAO

    ResponderExcluir
  54. Rodrigo Ciossani,

    Olha, o gasolina faz na estrada 12Km/l, carregado e em torno dos 120/130 Km/h.

    Manutenção sempre fiz em concessionária, não porque goste (na verdade, é a primeira vez que faço depois da garantia) mas porque são boas e baratas. Até o óleo é mais barato na Ford que na rua!

    MAO

    ResponderExcluir
  55. FCardoso,

    Grato!

    Olha, os carros são obviamente parecidíssimos, mas diferentes ao mesmo tempo. Aguarde o post, vem logo.

    O Nissan está no limbo. Repintei ele, coloquei rodas de alumínio, está perfeito, como novo agora. Mas o orçamento é apertado para tres carros, e ele ficou tão bonito e redondo que já tenho duas propostas de amigos, então...

    MAO

    ResponderExcluir
  56. Alexei,

    Obrigado pelo elogio.

    É grande a diferença entre pneus. Aguarde!

    MAO

    ResponderExcluir
  57. Paulo Levi,

    Devo soar como o grande LJK pq li muito ele. Mas não ouso me comparar, grato pelo elogio, mas não ouso nem pensar nisso...

    Mas, de novo, obrigado!

    MAO

    ResponderExcluir
  58. Grechejr,

    Eu que agradeço o tempo gasto lendo o que escrevo!

    MAO

    ResponderExcluir
  59. Marcelo Augusto,

    É, como dizem os americanos: "put your money where your mouth is" (Põe seu dinheiro no que vc diz).

    Queria fazer o mesmo com um par de Maseratis, mas tá difícil, rsrsrssrrs.

    MAO

    ResponderExcluir
  60. JJ,

    Pô, mas eu não sabia de uma pá de coisa que vc disse no seu. Por isso este Blog é porreta!

    MAO

    ResponderExcluir
  61. bussoranga,

    sou da mesma opinião...quanto ao Focus I x II...
    Em relação ao Sigma, depois da Ford rancar a variação de fase, tb acho q a Ford não sabe o que faz... Não só o Mkt da Ford... A Ford como um todo mesmo!

    Arthur,

    Anda bem vai... Para chamar de bólido aqui no AE, o buraco é mais embaixo... hehehe

    ÉÉÉ Zamariolli...
    Achou o nome do homem né... BMW meu chapa! tá de brincadeira?
    Apesar que depois da última notícia que vimos da BMW aqui no AE, não se pode mais levantar bandeira alguma em relação a esta indústria.

    FCardoso,
    Falar que o Polinho é desengonçado é coisa de Fordista heim!

    Alexei,
    os P7 não estão dando conta? gostei destes pneus no 307... vc deve estar andando forte heim...
    Bussoranga me falou sobre o Pilot Primacy (Michelin)... Q pneu heim!
    Quanto ao couro, eu acho algo necessário no Focus, principalmente no novo Focus.

    MAO, vc via preparar um post sobre pneus???

    Abraços

    ResponderExcluir
  62. Francisco V.G.19/03/10 10:49

    MAO
    Belo post. Nada à acresecentar. Agora falta o post do Celta que você prometeu. Estou esperando...

    ResponderExcluir
  63. Este texto será devidamente guardado, pela beleza e poesia!

    Jamais Jaz Focus!

    ResponderExcluir
  64. Este texto será devidamente guardado, pela beleza e poesia!

    Jamais Jaz Focus!

    ResponderExcluir
  65. Acabei de vender o (ex-) meu Focus 1 GLX 2.0 automático, um dos últimos moicanos nessa configuração, para comprar um F2 igual. Esse F1 é sem dúvida o melhor carro que já tive, mas como paro o carro em local descoberto todos os dias, a cor preta tornou tudo complicado (ele virou um forno e também qualquer risco besta aparece num carro preto), então meu irmão está feliz com o F1 (aliás, diz ele que é melhor que Mercedes C, segundo ele), e este fim de semana eu vou encomendar o meu F2 (esperançoso que seja tão bom quanto o F1, mesmo sem ser igual), na cor azul.

    ResponderExcluir
  66. Meu Deus! que texto! já tive um focus da primeira geração e sei do que o autor fala! poucos carros me cativaram como o Focus! realmente pra mim é um marco no Ford e na indústria em geral

    ResponderExcluir
  67. Fabio,

    Não especificamente sobre pneus, um comparando o Focus velho e o novo...

    Sobre tamanho de pneu, já escrevi, se chama "Fashion Blues", tem um link na varra lateral do blog.

    MAO

    ResponderExcluir
  68. Fabio EA, Marcus vinicius,

    Grato pelos elogios!

    MAO

    ResponderExcluir
  69. Francisco VG,

    Paciência, que tem muita coisa na frente, mas um dia sai.

    MAO

    ResponderExcluir
  70. Mister Fórmula Finesse19/03/10 15:16

    MAO...fugindo do assunto totalmente, penso que li algo em relação que já foi o feliz proprietário de um Omega CD 3.0, creio que esse carro seria tema de um post muito especial (enquanto aguardamos o prometido post do Lambo do JLV).

    abraço

    ResponderExcluir
  71. Valeu MAO... vou ler.

    Abs

    ResponderExcluir
  72. kkkk... Li o "Fashion Blues"... o pessoal gostou do "Juízo Marco Antônio!"... rs*

    Então, em relação às medidas de pneus, eu não tenho dúvida... as originais!

    Eu estava falando sobre marcas e modelos de pneus... Estes últimos dias tenho buscado informação na internet sobre a melhor compra em duas medidas (2 carros)... foi difícil escolher...
    No caso, acabei optando pelos Eagle Excellence, que tomou o lugar dos P7 num 307.
    Pneus modernos, assimetricos, preço bom e eu já conheço, pois tenho estes pneus em outro carro.
    E para um Fox, ainda não comprei, mas acho que vou de XM1, no lugar dos P4.
    Gostaria de saber a opinião do pessoal sobre a minha decisão de compra...
    Abraços

    ResponderExcluir
  73. kkkk... Li o "Fashion Blues"... o pessoal gostou do "Juízo Marco Antônio!"... rs*

    Então, em relação às medidas de pneus, eu não tenho dúvida... as originais!

    Eu estava falando sobre marcas e modelos de pneus... Estes últimos dias tenho buscado informação na internet sobre a melhor compra em duas medidas (2 carros)... foi difícil escolher...
    No caso, acabei optando pelos Eagle Excellence, que tomou o lugar dos P7 num 307.
    Pneus modernos, assimetricos, preço bom e eu já conheço, pois tenho estes pneus em outro carro.
    E para um Fox, ainda não comprei, mas acho que vou de XM1, no lugar dos P4.
    Gostaria de saber a opinião do pessoal sobre a minha decisão de compra...
    Abraços

    ResponderExcluir
  74. Fabio, eu coloquei o Excellance no meu Polo faz uns 2 meses e estou adorando, melhorou bastante no asfalto em relação ao NCT5 que tinha antes. Mas no meu caso foi sorte, o NCT5 tava em falta e me venderam o Excellance pelo preço do NCT5. :)

    ResponderExcluir
  75. É justamente no Polo que eu já uso os Excellence... gostei bastante deste pneu tb...
    eu tinha ficado na dúvida entre ele e o Primacy Pilot... mas a dúvida acabou com a diferença de R$50/pneu.

    ResponderExcluir
  76. Fabio,

    Eu confesso que sou preguiçoso: vou sempre de michelin quando troco meus pneus, e sempre são muito bons.

    Mas talvez seja o caso de aprofundarmo-nos neste assunto, e ajudarmos os leitores, vamos ver....

    MAO

    ResponderExcluir
  77. Mister finesse,

    Acho que vou me dar mal falando isto (vcs já pedem mais do que consigo produzir), mas tive não só o 3,0 como também 2,0 litros, 2,0 litros a álcool, 2,2 litros e 4,1 litros. Só automático não tive, mas viajei num 3,0 litros auto certa vez...

    O melhor? difícil escolha entre o 3,0 e o 2,0 a álcool...

    MAO

    ResponderExcluir
  78. Mister Finesse,

    Vi as fotos, originais de época, da reportagem do JLV. Negativos, filme de verdade.Aiaiai...

    Esse post será histórico por uma série de motivos. Muito feliz de participar de um lugar onde ídolos como o JLV e o Bob participam.

    Sairá logo, aguardem!

    MAO

    ResponderExcluir
  79. Mister Fórmula Finesse19/03/10 17:52

    É verdade MAO....rs, quem mandou escrever sobre carros com maestria nunca - ou raramente - vista em publicações ditas "especializadas"?

    Se escrever sobre carrinhos de supermercado pode acreditar que será um sucesso!

    Esse seria um ótimo post pois o Omega é referência em muita coisa e deixou muita saudades...

    O álcool com 130 cavalos creio que deve ter te dado muita diversão em quatro cilindros, creio que o 4100 foi decepcionante (como foi pra mim) e o 3.0 dizem que é algo realmente entusiasmante.

    Pensa com carinho pois o assunto é bom e os viciados em carros aqui são verdadeiras esponjas "sobre rodas".

    ResponderExcluir
  80. Mister Fórmula Finesse19/03/10 17:57

    A derradeira matéria internacional nunca publicada do JLV (na motor 3) será especial sim MAO...respeitando toda aquela peculiar redação "em três dimensões" dele, será algo épico para os conhecedores aqui no blog.

    abraço

    ResponderExcluir
  81. Fabio, eu também sinto falta de informação adequada a respeito de pneus. Se existisse alguma revista sobre o tema, eu provavelmente assinaria.

    Quanto ao XM1, ele substituiu o XT-AS, que era bem confortável (ótimo na absorção de vibrações e silencioso). Acredito que o XM1 tenha mantido essa característica. No meu Polo, troquei os Eagle NCT5 originais pelos Michelin XH-AS (aro 14"). O ruído de rodagem diminuiu muito, mas a absorção de vibrações (ponto crítico do Polo, diga-se de passagem) me pareceu igual.

    Quanto aos pneus do 307, pelos comentários nos testes do Best Cars tanto P7 quanto Excellence proporcionam rodar mais áspero que o Turanza, mas já fiz algumas viagens num Golf calçado com os Turanza e fiquei assustado com a facilidade com que ele aquaplana - e isso num carro com menos de 10 mil km! Imagine quando eles estiverem mais rodados. Ok, pneus 205 num carro que mal passa de 1.100 kg (Golf Sportline) são um exagero, mas mesmo assim eu não esperava que eles flutuassem tão fácil.

    ResponderExcluir
  82. Fabio,
    Foi muita coincidência, mas li a "Car and Driver" minutos depois de ter escrito meu primeiro comentário. Um belo tapa na cara.
    Só tentei enfatizar quão bom é o acerto de chassi do Focus, a ponto do engenheiro responsável ser praticamente idolatrado pelos ingleses, os caras mais exigentes do mundo em relação a isso. Não pretendi criticar ou desmerecer os BMW. Até porque já tive um 328i (carroceria E46) e o bicho era mesmo espetacular.

    ResponderExcluir
  83. Parabéns MAO, pelo carro e pelo belíssimo texto!!! Me dá vontade de vender o meu Focus novo e comprar o “velho” Focus 1, hehe

    Mas me apaixonei pelo Focus novo, sedan, desde seu lançamento, e assim que soube que seriam lançados os flex, fiz um grande esforço financeiro e corri comprar o meu GLX monocombustível. Não sou velho mas sou ranzinza: não-flex, sem filme nos vidros, sem faróis de neblina e detalhes cromados adaptados do Guia... só banco de couro (não por status, apenas pra facilitar a limpeza, não acumular pó e me atacar a rinite), e tapetes “originais” do Focus 1 (apesar de concordar com o Bob Sharp sobre o assunto, preciso usar para facilitar a limpeza).

    Assim como o FCardoso, também tenho um Polo, um Sedan 2003, que também gosto muito, apesar das marchas escandalosamente curtas, pois é, assim como o Focus, um carro que revela seu refinamento mecânico em alguns detalhes (direção com assistência elétrica, qualidade da estampagem e soldas da carroceria, tampa do portamalas com dobradiças pantográficas, até os amortecedores no capô, ar condicionado de controle digital melhor que o do Focus!), é o carro do dia a dia e também não é flex!! Deixei de comprar Polos mais novos flex pra ficar com esse.

    Mas sou um Ford-man, mesmo com as características do Focus (acho os detalhes pratas do painel feios, a simplicidade dos painéis de porta, que pra mim não importam, pois na encardem e sujam como as forrações inteiriças de outros carros), o contraste entre os carros é total, a tocada do Focus é apaixonante, o comportamento dinâmico é exemplar... como não tenho o dom de traduzir em palavras as sensações de dirigir o novo Focus, deixo pros Autoentusiastas.

    ResponderExcluir
  84. Excelente texto! Parabéns, amigo!
    Se eu fosse Diretor da FORD, reembolsava a grana que você pagou no Focus preto e colocava esse texto no site da FORD.

    Um grande abraço e parabéns!

    ResponderExcluir
  85. Arthur Jacon20/03/10 15:04

    Fábio,

    O a 100 em 9s.
    Velocidade máxima: 200KM/H.
    Disposição impressionante para girar alto.
    Curvas desenhadas com precisão incrível.
    Sob o meu referencial, é um bólido sim. E isso, por R$ 49.000,00, preço que eu paguei pelo carro 0km.
    Sou fissurado pelo Focus I. E um pouco parcial também, hehe.

    ResponderExcluir
  86. Srs, pretendo comprar um FOCUS usado mas, afinal, qual motor eu compro? Qual motor eu não devo compar?

    Grato

    Renato

    ResponderExcluir
  87. Olá! Apesar da declaração de amor muito melosa, realmente só quem tem um pra saber o que vc está falando! Gostei muito do texto, não tem como não causar um bom sentimento pelo carro! Uma coisa que deveria ter sido mais cauteloso pra escrever é a respeito do ABS. No teu texto, onde vc comemora que o carro está sem o "maldito ABS" e que o tornava um motorista menos lento. É perigoso e infeliz vc escrever tal coisa, ainda mais num blog de grande visita como esse, colabora com o pensamento pequeno e tosco, da pessoa num colocar um abs no carro pq num compra um carro pra bater e colocar um somzão de última geração. Num temos total controle sob um meio, pois a qquer hora podemos enfrentar uma freada brusca numa curva com chuva! O ABS, assim como o Air bag, está pra salvar vidas e mitigar o risco de batidas e acidentes!
    Abs

    ResponderExcluir
  88. Desculpem-me pela exploração mas, complementando minha pergunta:

    Em anos sairam cada um dos motores?

    ResponderExcluir
  89. O Zetec (1,8 e 2 litros, ambos 16v) foi usado nas linhas 2001 a 2003. Em 2004, foram adotados o Duratec e o Zetec Rocam (o sedan ainda usou o Zetec por alguns meses em 2004, mas o hatch já iniciou o ano com os motores novos). Por fim, o 1.6 Flex estreou na linha 2008.

    ResponderExcluir
  90. Bem, meus dois carros de uso são um Focus I 1.6 e um Marea 2.4 - curiosamente, o carro mais bem falado e o pior falado por aí.

    Comparando os dois, algumas constatações interessantes:

    O Focus ganhou até prêmio pela ergonomia, mas a do Marea é melhor. O banco é infinitamente superior (o do Focus é curto); a pega do volante do Marea é melhor; os comandos de lavadores e de faróis do Marea são absolutamente exemplares e superiores aos do Focus. Por outro lado, o banco traseiro do Focus é mais espaçoso, o que não faz diferença por raramente andarmos com adultos atrás.

    O painel de instrumentos dos dois são bonitos, mas a leitura do cluster do Marea é melhor.

    O desenho do Focus é dos mais duradouros. O carro ainda é bonito. Ganha nesse ponto, ainda que eu goste até hoje fo estilo do Marea.

    O Focus é gastão. Apesar da enorme diferença de desempenho, gasta praticamente a mesma coisa que o "rojão" 2.4 do Marea.

    O desempenho do Focus é correto para um 1.6, a despeito do consumo. O Marea, lógico, anda muito mais, mas para ser um 2.4 é econômico.

    Os dois motores estão absolutamente redondos (Marea comn 125 mil km, Focus com 55 mil km). O 2.4 da Fiat é um dos motores mais deliciosos e incomprendidos da indústria.

    A suspensão do Focus é tão boa que passamos a achar o resto do carro melhor do que ele é. Nunca vi nada igual! O Focus tem estabilidade absolutamente incrível, é o maior destaque do carro. A do Marea é apenas correta, com o agravante de ter as bandejas dianteiras não muito duráveis.

    A manutenção do Fiat é mais complicada pela falta de espaço no cofre. O Focus tem tudo mais a mão, mas sofre pelas peças mais caras e mais difíceis de achar.

    O acabamento dos dois, levando-se em conta que o Ford é básico e o Marea é topo d elinha, leva a mesma nota. Um porém: O Marea é absolutamente silencioso quanto a barulhos de portas e painel, e o Focus não. Mais: o famoso acabamento soft touch do Focus tem tendência (que já observei em outros carros) de descascar.

    A direção dos dois é muito boa.

    O câmbio do Focus tem engates mais precisos, mas a embreragem do Marea é mais progressiva e mais fácil de dosar.

    Os freios do Marea são excelentes; o dos Focus, apesar dos tambores atrás, são muito bons.

    Em suma: o Focus é excelente, mas gosto ainda mais do Marea. Eu "visto" o Fiat quando estou ao volante do carro, o que não acontece no Focus (a despeito da suspensão superior do Ford). Ariiscaria dizer que o Ford ganha na suspensão por boa margem e perde no resto por pequena margem.
    Não que a suspensão do Marea seja ruim (a do Focus que é excepcional) ou que nos outros quesitos (com exceção do consumo) o Focus seja ruim. Enfim, dois carros que satisfazem plenamente minhas necessidades - e que curiosamente são, respectivamente, amado (Ford) e odiado (Fiat) pelo mercado...

    ResponderExcluir
  91. Homem-Baile, acrescentando alguns detalhes ao seu comparativo, eu tenho um Focus mas prefiro a posição de dirigir do Marea. Além disso, o Fiat tem mais ítens de conveniência. Só acho uma pena que ele não tenha uma pegada mais esportiva. Suspensão um pouco menos macia e direção mais direta o deixariam mais divertido, sem que o carro deixasse de ser confortável (ok, isso é só opinião pessoal).

    Quanto às despesas, a referência que eu tenho é o 2.4 HLX de um primo. Eu acho o consumo rodoviário do Marea surpreendentemente bom (mesmo andando meio rápido), mas na cidade ele bebe bastante (de acordo com o desempenho, porém). Quanto às peças, as poucas que eu tive que trocar no Focus foram bem baratas. O Marea, por outro lado, queima um bom dinheiro cada vez que faz manutenção (meu primo tb adora o carro e paga sem fazer cara feia). Recentemente, ele pagou R$ 1.500 no atuador da marcha-lenta (no paralelo). A mesma peça para o Rocam não chega a R$ 250 na concessionária.

    Para quem gosta do carro, vale muito a pena. Porém, quem quer um sedã confortável e nada mais, para ir "sonolentamente" do ponto A ao ponto B, pode se desagradar do Marea. Aliás, acho que é justamente o povo desse segundo grupo que se esforça para manchar a imagem do Fiat.

    ResponderExcluir
  92. Antes tarde do que nunca; parabéns MAO pela nova máquina elá é muito linda!

    ResponderExcluir
  93. MAO,

    Acho que ir de Michelin pra quem não quer surpresas é a melhor opção mesmo.

    FCardoso,

    Acho que o ponto fraco da Goodyear é este mesmo, são conhecidos como pneus mais barulhentos... agora Firestone, sei lá... não me passa a confiança como as outras marcas... apesar que tem gente que idolatra o Bridgestone Potenza GIII

    Gustavo,
    Na linha VHT a questão da relação de marchas ficou jóia com o diferencial alongado, mas é flex né... vc não gosta.

    Arthur,
    Vc pagou 49 num 2.0?
    Em relação à arrancar (0-100) em 9, não é o que se escuta por aí, mas se o carro está forte assim, ótimo!!! pq é a minha próxima intenção de compra... hehehe

    Denis, entendo o que o MAO fala sobre o ABS e na minha opinião o ABS não deve(ria) ser usado em pistas de corrida, mas para o uso cotidiano concordo com você, eu mesmo já passei por uma situação, que o ABS me salvou. Penso que deveria se tornar item obrigatório, tanto o ABS como o air bag, na Europa é assim, não é?

    ResponderExcluir
  94. Olá Fábio...o "problema" que o focus, tanto o antigo como o atual, é utilizado para o uso cotidiano! Mesmo que fosse utilizado pra corrida, certamente teria sido realizado uma série de adaptações como os carros da stock car recebem e seria muito mais seguro que os que andam pela rua. Mas o que num pode acontecer, pelo menos no meu ponto de vista e acredito que no teu tbem, é incentivar o não uso do ABS, como ficou claro no post. Até mais

    ResponderExcluir
  95. Arthur Jacon22/03/10 12:20

    Fábio,
    Dê uma chinelada em um Duratec e tire suas conclusões. Acho que vai gostar.
    R$ 49.000,00 em julho de 2007, na CIAASA de Goiânia. Barato, não?

    ResponderExcluir
  96. Ahhh sim... estávamos falando de carros diferentes... eu me confundi.
    O seu carro deve ser bem forte mesmo, já o novo... com 49k se compra o 1.6 sigma capado... e com uns 5 mil a mais (chuto este preço pro Duraflex) o 2.0, que agora com um bom acréscimo de peso, como já falaram aqui, deve ficar com um desempenho semelhante ao Zetec 2.0.

    ResponderExcluir
  97. Fabio, Denis,

    Sobre o ABS, já expus minha opinião, que é compartilhada por muita gente boa. Não acho que ABS tenha que ser proibido nem obrigatório. EU não quero, e expliquei o porque.

    MAO

    ResponderExcluir
  98. Homem-baile,

    Marea é sensacional. Principalmente o motor.

    MAO

    ResponderExcluir
  99. GustavoCLAM,

    Grato! Ainda bem que gostou,

    MAO

    ResponderExcluir
  100. Denis,

    Amor? não mesmo. Mas gosto muito do carro mesmo, entendo que para alguns soe assim.

    Ainda bem que gostou, grato pelos elogios.

    Sobre o ABS, fique a vontade para dicordar. Mas particularmente, ABS me atrapalha mais que ajuda.

    MAO

    ResponderExcluir
  101. Mister finesse,

    O do Omega está na fila, farei em breve.

    Grato novamente pelos elogios.

    MAO

    ResponderExcluir
  102. Ola MAO

    Cara...que post hiem !

    Meu irmã possui um Focus Ghia 2006. Confesso, que depois que andei no carro e pude sentir realmente o motor 2.0 Duratec falar alto ! relação de marchas também é ótima.

    Grande abraço

    Fernando Gennaro

    ResponderExcluir
  103. MAO,
    Ótima aquisição, também adoro o Focus. Será que ainda existe algum Focus 1 Ghia Duratec 0 km perdido por aí?
    Uma pena que um carro tão bom ainda seja tão estigmatizado no Brasil, tal qual foi o Escort...

    Deixo meus votos de felicidades com o carro!!!

    ResponderExcluir
  104. Parabens, primeira vez no blog, e me deparo com um post desse já ganharam um novo fã...
    Bom como estou procurando um meu primeiro carro, claro q vai ser usado, vou avaliar o Focus porque você MAO me convenceu!!!
    Abraços

    ResponderExcluir
  105. Parabens, primeira vez no blog, e me deparo com um post desse já ganharam um novo fã...
    Bom como estou procurando um meu primeiro carro, claro q vai ser usado, vou avaliar o Focus porque você MAO me convenceu!!!
    Abraços

    ResponderExcluir
  106. Muka,

    Puxe uma cadeira e se divirta!
    Não falo como um anfitrião, até porque estou longe de ser qualificado para tal, mas como outro fã deste blog, revista, ponto de encontro... etc.

    Se você está procurando um usado, vai no Focus... melhor ainda se achar uma condição boa num Duratec.

    Bom, o pessoal já deu uma boa idéia sobre o carro.

    Sds

    ResponderExcluir
  107. Excelente texto!

    Tenho um Focus 2004 1.6 GLX, o mais completo, com airbag duplo e o caramba, e não tenho o que reclamar! Confortável, ágil, faz curva como nunca experimentei em nenhum carro "acessível" (abaixo de 50 mil) e mega confiável. Realmente, a única coisa que eu tenho a reclamar é o motor, ô bichinho fraquinho em alta por conta de suas 8v e ô câmbio longo para empurrar! Hahaha

    Excelente matéria!!!

    Sds!

    ResponderExcluir
  108. Acabo de ler um pouco mais sobre essa obra prima, o Focus. tenho um 2005/2005, com 76mil KM, único dono, 1.6, o mais básico ... Sedã ... meu irmão tem um corolla xei 2010, minha mãe tem um xli 2012 e sabe qual prefiro? o focus. NADA me faz mais feliz(excluindo o motor de 106cv(doc) 1.6 8v a gasolina que pro sedã, é fraco) que dirigir meu Focus!

    Que ele dure, dure muito. Pretendo continuar com o mesmo por mais 5 anos, quando o carro completar 12 anos de uso, infelizmente, irei me desfazer dele. Pode parecer besteira, ficar tanto tempo com o mesmo carro ... Mas se ele está novo, com 7 anos de uso, pra que melhor!? Só troquei discos, pastilhas, óleo, abasteci e apenas uma revisão, mês passado, na suspensão para trocar batentes traseiros, MAIS NADA !!!

    Infelizmente como citado, a ford ficou mal falada... Mas pra mim, não troco, por nada no mesmo nível de preço!

    E quero ver quem me acompanha nas curvas a 180 hehehe ...

    T+

    Carlos E. S.

    ResponderExcluir
  109. eu passo por fora a 200! kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  110. MAO, faltou um "c" no excelente... Belo post! Não merece ficar com este erro de digitação. Sds

    ResponderExcluir
  111. Anônimo 12/10/12 13:21
    Já acertei lá, pelo MAO. Obrigado pelo aviso.

    ResponderExcluir
  112. Por nada, Bob. Tenha um excelente feriado!

    ResponderExcluir
  113. Eu tive prazer em dirigir um por 3 anos em 2005 - 2008 (1.6 GL Zetec). Fiquei tão apaixonado pelo carro que em 2013 comprei um Duractec 2.0 2007.

    Carro com 80mil km, todo perfeito, um prazer enorme em dirigir. O que me deixa tão triste nem é a revenda, que nem me preocupa já que paguem a bagatela de 18 mil num carrão.

    A manutenção é um tiro, quero trocar o famoso coxim do motor que passa vibração mas está em torno de quase 1000 reais.

    Mas mesmo assim, sou apaixonado pelo carro, todo dia ao ligar ele me dar uma felicidade de ter um possante magnífico.

    Espero comprar um 2009 Duratec GLX ou Ghia em breve para manter esse carrão até quando der!

    ResponderExcluir
  114. O modelo lançado em 2009 é um carrão também, mas o bichão é pesado, estou babando pelo novo, espero que a Ford venha com preços competitivos, ou entubará o lançamento do Golf (1.4 - 25mkgf)

    ResponderExcluir

O Ae mudou de casa! Todos os posts do blog foram migrados para o site. Por favor busque por este post no site e deixe o seu comentário lá.
Um abraço!
www.autoentusiastas.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...